O ouro e os banqueiros centrais da Europa

por Charles E. Carlson [*]

.

Segundo a Associated Press:
"Dezanove bancos centrais da Europa, incluindo o Banco Central Europeu, o Banco Nacional Suíço e o Sveriges Riksbank concordaram em estabelecer uma nova limitação de cinco anos às vendas de ouro. Estas instituições decidiram que as suas vendas anuais de ouro não excederão 400 toneladas durante os próximos cinco anos e as vendas totais não excederão 2000 toneladas. O Banco Nacional Suíço disse que não tem planos para quaisquer novas vendas de ouro no futuro previsível. Com haveres em ouro de 1040 toneladas, ele mantém uma parte substancial das suas reservas na forma metálica".
( http://news.ino.com/headlines/?newsid=80720090545 )

Qual o significado deste acordo entre 19 banqueiros centrais europeus para limitar as vendas a 400 toneladas/ano e não mais de 2000 toneladas em cinco anos?

Para aqueles de nós que possuem algum dinheiro em contas bancárias, um tal compromisso nada preocupa. O anúncio do acordo sobre o ouro não tem significado pois os banqueiros centrais podem alterá-lo, ou ignorá-lo – e eles não têm de nos contar o que estão a fazer.

Este anúncio foi feito provavelmente a fim de nos convencerem de que toneladas de ouro estão a ser colocadas no mercado e portanto que o preço será instável. Querem fazer-nos acreditar que é um investimento mau em comparação com dólares de papel.

Note-se que o único banco central a fazer um anúncio individual foi o da Suíça, o qual possui um montante relativamente grande de ouro (1004 toneladas). De acordo com a sua declaração, eles não têm qualquer plano para vender.

Não há motivo para acreditar em qualquer banqueiro central, mesmo o suíço, mas vamos examinar o seu significado se eles fizerem o que dizem e venderem realmente 400 toneladas por ano.

Vamos começar com quanto é uma tonelada de ouro. É aproximadamente o valor da assinatura do passe exigida por um jogador de futebol de 21 anos chamado Michael Crabtree. Ele diz que não participará da temporada a menos que a administração do San Francisco lhe prometa mais do que os US$20 milhões oferecidos (2/3 de tonelada de ouro) a fim de assinar o contrato.

Aqui está o cálculo: uma tonelada métrica de ouro equivale a cerca de 32.500 onças troy [1 onça troy = 31,103 gr], multiplicando por US$950 por onça troy equivale a cerca de US$30,5 milhões por toneladas, aproximadamente o que o sr. Crabtree pensa que vale como um apanhador de bolas (pass catcher). Assim, a venda de 400 toneladas de ouro pode produzir dólares suficientes para cobrir um ano de folha de pagamento da National Football League, ou os bónus executivos de uns poucos banqueiros da Wall Street — alguns ganham tanto como 4 toneladas por ano.

Portanto todas as 2000 toneladas que podem ser vendidas em cinco anos valem US$65 mil milhões aos preços de hoje (US$3,2 milhões por tonelada vezes 2000 toneladas), uma verdadeira ninharia quando consideramos que o Tesouro dos EUA e o Fed (não incluindo os 19 banqueiros europeus) imprimiram e gastaram algo entre os US$6 milhões de milhões (trillion) e os US$12 milhões de milhões só nos últimos 12 meses. Dificilmente vale a pena discutir qual número de triliões é o certo porque qualquer um que utilizemos estará ultrapassado dentro de um ano ou dois.

Colocando os gastos do Fed de Washington e de New York numa perspectiva de ouro, seis milhões de milhões de dólares constituiriam, a US$950 por onça, 200 mil toneladas de ouro, ou cerca de 100 vezes tanto ouro quanto os banqueiros europeus sugeriram que poderiam vender e quase duas vezes tanto ouro quanto o mundo alguma vez produziu, incluindo toda onça de ouro perdido e aquele nos nossos dentes e nos antigos aros de óculos em museus.

Segundo o World Gold Council, que foi o meu primeiro clique na minha pesquisa Google da oferta mundial de ouro, todos os governos do mundo possuem cerca de 30 mil toneladas de ouro (os EUA detêm a maior parte, com 8000 toneladas) e apenas cerca de 110 mil toneladas foi acumulada por toda a gente no vasto mundo desde a aurora da humanidade. Daí a nossa estimativa de que o Fed e o Tesouro tomaram emprestado e/ou imprimiram dinheiro suficiente em um ano para comprar todo o ouro possuído por todos os governos 7 a 14 vezes mais (conforme os números que se utilizem quanto às despesas deficitárias) e aproximadamente o dobro de todo o ouro possuído por todas as pessoas e governos em conjunto! (1) (2)

Assim, como é que se relacionam o ouro, os banqueiros centrais e o alto custo de um jogador de futebol? A usura é uma palavra bíblica por defraudar o dinheiro das pessoas através da sua diluição. Eu diria para não se preocupar demasiado se a sua colecção de moedas de ouro (se for bastante feliz para ter uma) cair em termos de dólar devido a esta campanha de propaganda dos banqueiros centrais. É realmente o valor do dólar que está a flutuar para cima e sobretudo para baixo. Parece que países em desenvolvimento, incluindo China, Rússia e Índia estão a comprar ouro mais depressa do que os banqueiros centrais podem vendê-lo.

10/Agosto/2009

(1) The Gold Council: http://www.research.gold.org/supply_demand/
(2) Freemarket Gold and Money Report: http://www.fgmr.com/gold.htm


O original encontra-se em http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=14717

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
14/Ago/09