Agressão de Israel ao Líbano
Ajuda solicitada: Que espécie de armas causa estes danos?

por Hanady

. As fotos abaixo são horrendas e pavorosas, mas é preciso olhá-las. Ajude-me a descobrir que espécie de armas provoca esta espécie de desmembramento e mutação.

Que espécie de armas provoca esta espécie de dano? Vocês sabe? Pode descobrir?

Nada disto está confirmado, ou poderia estar aqui e agora. Contudo, há suspeitas crescentes de que Israel possa estar a utilizar armas proibidas internacionalmente na sua presente agressão contra o Líbano. As notícias do "Southern Medical Center", um hospital em Saida (no sul do Líbano) não são boas. O Dr. Bahir Sham, membro da "Associação Francesa de Cirurgiões Cardiovasculares", explica que o modo como os corpos aparecem quando chegam ao hospital, especialmente aqueles dos ataques aéreos em Doueir e Rmayleih, é muito anormal. Alguém poderia pensar que foram queimados, mas sua cor é escura, estão inchados, e têm um cheiro terrível". Além disso, os cabelos não estão queimados e nem os corpos sangram.

Oito das vítimas de um ataque aéreo à ponte Rmayleih, perto de Saida, em 15 de Julho, foram transferidas para o hospital de Sham.

O Dr. Sham afirma que só substâncias químicas venenosas "conduzem à morte instantânea sem sangramento".

E o que indica o poder destas substâncias é o alto e inabitual número de vítimas mortais, em comparação com o número de ferimentos.

O Dr. Sham pensa que seja o que for a substância "anormal" que provoca estas características pode penetrar através da pele. Outra explicação seria que os mísseis continham gás tóxico que impediu o funcionamento adequado do sistema nervoso, e conduziu à coagulação do sangue.

Estes materiais tóxicos provocam morte imediata, dentro de dois a trinta minutos, segundo Sham, o qual admite que este dúvidas não possam ser provadas, nem mesmo através de autópsia.

O director do mesmo centro médico, Ali Mansour, afirma que devido ao forte cheiro dos cadáveres não pôde respirar bem durante pelo menos 12 horas depois de os corpos serem manuseados.

Ele explicou que o centro recebeu oito corpos de Rmeileh segunda-feira passada, e nenhum deles sangrava.

Mansour contou-nos que o hospital escreveu tanto ao comissário da União Europeia para Assuntos Estrangeiros, Javier Solana, como ao secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Anan. Ele disse que o Dr. Sham comunicará suas dúvidas à Ordem dos Médicos no Líbano.

Ajude-nos, por favor.

Hanady



Beirute

.
Um corpo, morto por um objecto candente, num subúrbio de Beirute. Reuters, 17 de Julho

.
Bombeiro libanês extingue o corpo calcinado de um condutor de camião morto quando aviões israelenses atacaram o porto de Beirute. AP, 17 de Julho

.
Membro da Cruz Vermelha Libanesa a passar junto a um corpo queimado no porto de Beirute, o qual fora alvejado por caças israelenses. Reuters, 17 de Julho.

.
Membro da Cruz Vermelha Libanesa a passar junto a um corpo queimado no porto de Beirute, o qual fora alvejado por caças israelenses. Reuters, 17 de Julho.

.
Bombeiros libaneses tentam extinguir o incêndio enquanto os cadáveres desmembrados e queimados de dois civis libaneses mortos num ataque aéreo israelense jazem no chão.

.
Libaneses removem o corpo de um homem recuperado da parte de trás de um veículo em Beirute. Reuters, 17 de Julho.

.
Membros da Cruz Vermelha Libanesa removem os cadáveres desmembrados e queimados de dois civis mortos num ataque aéreo ao porto de Beirute. 17 de Julho.

.
Membros da Cruz Vermelha Libanesa removem os cadáveres desmembrados e queimados de dois civis mortos num ataque aéreo ao porto de Beirute. 17 de Julho.

.

.
Olhe para o seu olho direito. Cidadãos libaneses em torno de um homem que foi morto por estilhaços (shrapnel) de uma explosão em Kfarshima, perto de Beirute. AP, 17 de Julho

.
Olhe para os seus pés. Beirute. Reuters, 17 de Julho

Sidon

.
Médico libanês carrega o corpo de uma jovem, num camião refrigerado utilizado como morgue temporária, na cidade portuária de Sidon, Líbano. AP, 17 de Julho.

.
Um médico inspecciona corpos de civis libaneses que foram atacados quando tentavam passar por uma ponte que foi alvejada no norte de Saida, sul do Líbano. Reuters, 17 de Julho.

Tyr

.
Um civil libanês muito ferido é atendido no hospital a seguir aos ataques aéreos israelenses a uma casa na cidade sulista de Tyre. AFP, 17 de Julho

.
Trabalhador de resgate libanês reúne os restos de uma mulher do entulho de edifícios residenciais atingidos pelo bombardeamento israelense na cidade de Tyre, sul do Líbano. AFP, 18 de Julho

.
Criança libanesa com 18 meses morta a 17 de Julho numa cama de um hospital em Saida, oito horas depois de ferida num ataque aéreo israelense a Tyre. AFP

.
Libaneses feridos e queimados por ataques israelenses a Tyre, num hospital no sul do Líbano. Reuters, 15 de Julho.

.
O cadáver de um morte em meio ao entulho provocado pelo ataque aéreo israelense a Tyre, no sul do Líbano. AFP, 16 de Julho

.
O cadáver de um morte em meio ao entulho provocado pelo ataque aéreo israelense a Tyre, no sul do Líbano. AFP, 16 de Julho

Rmayleh

.
Membro da defesa civil transporta o cadáver de um civil libanês morto num ataque aéreo israelense que alvejou a ponte Rmeyleh, perto de Saida. AFP, 17 de Julho

.
Médico libanês carrega o corpo de uma jovem, num camião refrigerado utilizado como morgue improvisada. Outro corpo jaz no chão, coberto. Porto de Sidon. 17 de Julho.

.
Membros da defesa civil transportam o corpo de uma mulher para longe do automóvel civil que foi fulminado por míssil de um caça israelense. AP, 17 de Julho.

.
Condutores transportam o libanês Ali Wahid depois de ter sido seriamente feriado no seu carro, quando estava a guiar sobre um ponte que foi atingida por um míssil de um caça israelense. AP, 17 de Julho

.
Membros da Cruz Vermelha Libanesa cobrem o cadáver de um civil morto num ataque aéreo que alvejou a ponte Rmeyleh, em Saida. AFP, 17 de Julho

.
Olhe para a sua face. Rapaz libanês de 7 anos luta pela vida numa cama de hospital em Saida depois de ter sido ferido num ataque aéreo israelense. AFP, 17 de Julho.

Marwahin

.
Um corpo queimado e mutilado no chão depois de um míssil israelense ter atingido um furgão que transportava passageiros numa estrada no sul do Líbano. Reuters, 15 de Julho.

.
Corpo de um homem da aldeia sulista de Marwahin, morto juntamente com 17 outros próximo à aldeia de Shamaa.

.
Médico das Nações Unidas segura um corpo queimado e destruído depois de um míssil israelense atingir um furgão que transportava passageiros numa estrada no sul do Líbano. Reuters, 15 de Julho.

.
Mortos na mesma estrada no sul. Reuters, 15 de Julho

.
Membros da defesa civil libanesa transportam o cadáver de uma jovem da cidade sulista de Marwahin

.
Marwa Abdallah, que sobreviveu ao ataque de sábado ao furgão em Tyre, em que foram mortas 20 pessoas, no hospital. Reuters, 16 de Julho

.
MARWAHIN (Sul ) AFP, 15 de Julho

.
MARWAHIN (Sul ) REUTERS, 15 de Julho

.

Zebdine

.
Membro da Cruz Vermelha Libanesa colecciona restos humanos a seguir a um ataque aéreo israelense à aldeia de Zebdine (sul). AFP, 16 de Julho

Teir Harfa

.
TEIR HAFRA 1 (Sul) JULY 15 - AP

.
TEIR HAFRA 2 (Sul) JULY 15 - AP

.
TEIR HAFRA 3(Sul) JULY 15 - AP

.
TEIR HAFRA 4 (Sul) JULY 15 - AP

.
TEIR HAFRA 5 (Sul ) JULY 15 - AP

.
TEIR HAFRA 6 (Sul ) JULY 15 AP

Bekaa

.
Olhe para o olho. Issam Mostafa, de 3 anos de idade, num hospital em Shtora, no vale Bekaa. AFP, 17 de Julho


21/Julho/2006


O original encontra-se em www.assafir.com/iso/israeli-aggression/ , cópia em http://www.uruknet.info/?p=m24885&hd=0&size=1&l=e

Este documento encontra-se em http://resistir.info/ .
22/Jul/06