"É um belo espetáculo de se ver"
– Nanci Pelosi, sobre os protestos em Hong Kong

por Moon of Alabama

'.

Ocupação do Parlamento de Hong Kong. Os partidários de Trump procuram que o seu presidente saia em grande estilo. A política externa dos Estados Unidos veio para casa e morde-lhes. Alguém se lembra de quando os twits azuis do Twitter elogiavam estas ações "pacíficas" "pró-democracia" no estrangeiro?

Nanci Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes, disse certa vez sobre os protestos em Hong Kong.

Vêm-se semelhanças nas imagens da tentativa de Juan Guaidó invadir a Assembleia Nacional da Venezuela e as turbas pró-Trump que ocuparam o edifício do Capitólio dos EUA, com apenas um ano de diferença?

teleSUR English @telesurenglish - 22:20 UTC Jan 6, 2021

Esta filmagem da ITV com americanos comuns invadindo o Capitólio é verdadeiramente extraordinária. São pessoas que acreditam fortemente terem sido enganadas.

Washington, D.C., assemelhou-se a uma capital do Leste Europeu onde uma "revolução colorida" tem lugar... Ruslan Moldovanov@Revolov - 00:50 UTC Jan 7, 2021

A mesma forte vibração.

Alguns dos visitantes do Capitólio eram violentos, mas podem muito bem ter sido sabotadores:

DR JANE'S DC 2.0 - @DrJaneRuby - 4:11 UTC Jan 7, 2021

Os apoiantes de Trump impediram fisicamente o desordeiro da Antifa de tentar partir a janela do edifício do Capitólio e tentaram levá-lo para fora. pic.twitter.com/JKr2bKm9ax

A propósito, quem sabia que os membros do Congresso tinham máscaras de gás sob os seus assentos ?

Quando o gás lacrimogéneo foi levado para a rotunda do Capitólio, veio uma ordem para os representantes prepararem as máscaras de gás armazenadas sob seus assentos. Allred ajudou alguns dos seus colegas a tirar as máscaras enquanto o representante do Arizona, Ruben Gallego, um veterano do Corpo de Fuzileiros Navais, dava instruções. "Quando colocar a sua máscara, respire devagar ou você vai hiperventilar", disse Gallego, de acordo com Allred.

Certamente há muita hiperventilação agora.

Trump é acusado de incitar a violência. Mas não foi assim que aconteceu . Na verdade, Trump falou contra a violência e exortou o povo a sair pacificamente, acabando por ser censurado pelo monopólio do "lápis azul".

Os manifestantes, que foram vistos a lutar com policiais dentro e fora do edifício, foram descritos como "pessoas com objetivos próprios" por Donald Trump, que respondeu aos apelos para condenar a violência.

Num endereço de vídeo compartilhado no Twitter, exortou os seus partidários a "irem para casa", mas repetiu a afirmação não provada de que a eleição foi "roubada".

Ele disse: "Eu sei da vossa dor, eu sei que vocês estão chocados. Tivemos uma eleição que nos foi roubada, foi uma eleição esmagadora e todo mundo sabe disso, especialmente a outra parte.

"Mas agora têm de ir para casa, precisamos de ter paz, temos de ter lei e ordem, temos de respeitar o nosso grande povo na lei e na ordem. Não queremos que ninguém fique ferido".

Descreveu o que se passava como um "período difícil" e repetiu alegações de que a eleição de novembro foi "fraudulenta". Encerrou a mensagem de vídeo chamando aos que protestavam de "muito particulares", acrescentando: "Não podemos fazer o jogo dessas pessoas.

"Precisamos ter paz. Então vão para casa. Nós amamos vocês. Vocês são muito especiais."

O Twitter impediu que o vídeo fosse visto ou replicado "devido ao risco de violência". Posteriormente, foi excluído.

Expliquem-me como as citações acima representam um risco de violência ou violação da "integridade cívica". O que é isso, por favor?

Twitter Safety @TwitterSafety - 0:02 UTC Jan 7, 2021 Futuras violações das Regras do Twitter, incluindo as nossas políticas de Integridade Cívica ou Ameaças Violentas, resultarão na suspensão permanente da conta @realDonaldTrump.

Durante a confusão, um policia do capitólio disparou sobre uma mulher desarmada , uma veterana pró-Trump. Trump e seus apoiantes serão irracionalmente culpados por isso.

Alastair Crooke chamou este momento de O momento de epifania da América :

O manto abrangente que oprime todo o globo com o TINA (there is no alternative, não há alternativa) está a romper-se. O tecido está a rasgar-se pelas costuras. Agora, com os tribunais dos Estados Unidos a abdicarem do seu papel na decisão de processos relacionados com a eleição de 3 de novembro, parece que o presidente Trump fará um último esforço para mudar o curso dos eventos entre 6 e 20 de janeiro (dia da investidura). No momento da redação deste texto, cerca de 140 representantes republicanos disseram que contestarão o resultado de certas eleições. Se este desafio terá sucesso (em todas as suas dimensões) é discutível.

O que se passará então? Bem, a América Republicana – com ou sem razão – vê que 20 de janeiro pode ser "o fim da linha" para eles. Oito em cada dez republicanos acreditam que a eleição foi roubada; que a corrida crucial para o Senado da Geórgia provavelmente será "roubada" também; que a destruição de pequenas e médias empresas por meio do bloqueio foi uma estratégia premeditada para consolidar ainda mais os oligarcas do Big Business; e que, em última análise, os americanos republicanos enfrentarão o "cancelamento" como um novo "totalitarismo brando", orquestrado pela Big Tech. Esta é a perspectiva deles – a revelação da Epifania. É, para dizer o mínimo, desolador.

Sim, muitos mitos americanos (e ocidentais) sobre identidade e política americanas estão destruídos, deitados por terra. Muitos ainda estão em estado de choque. Eles tinham imaginado suas eleições como algo sagrado. Imaginaram os tribunais como árbitros. Nunca imaginaram ver um presidente dos EUA ridicularizado e humilhado assim, pelos MSM (Mestres em Ciências de Gestão). A realidade chegou como um bofetada na cara.

E sim, TINA acabou; um mercado para alternativas está agora aberto.
...
Mas muito mais do que isso, o rasgo do manto opressor do TINA permite que outros modos civilizacionais rejeitem assertivamente as críticas ou as políticas que foram transformadas em armas contra seus sistemas de valores. Se a América Republicana pode rejeitar totalmente as pretensões de valores sociais, e vice-versa, então por que razão outros modos civilizacionais não deveriam rejeitar os valores do iluminismo ocidental?

Isto já está a acontecer há um certo tempo . Agora só vai intensificar-se.

07/Janeiro/2021

O original encontra-se em Moon of Alabama

Este artigo encontra-se em https://resistir.info/ .
11/Jan/21