As eleições de 7 de Julho para o Parlamento grego

por KKE

Nas eleições gerais efectuadas na Grécia em 07/Julho/2019 o Partido Comunista da Grécia teve 300 mil votos e 5,3% do total, com a reeleição de 15 deputados ao Parlamento grego. Este resultado foi alcançado em condições da mudança da correlação de forças entre os partidos burgueses, de uma tendência generalizada para o aumento do conservadorismo, de chantagem, da desilusão semeada pela linha política anti-povo do governo "de esquerda" do SYRIZA.

O partido conservador ND ficou em primeiro lugar com 39,8% [NR] e o descontentamento popular exprimiu-se em relação ao governo SYRIZA, o qual recebeu 31,5% dos votos.

O KINAL, a continuação da velha social-democracia na Grécia, entrou no novo parlamento com 8,1% dos votos, o partido nacionalista-racista "Solução Grega" com 3,7% e o outro partido social-democrata MERA25 com 3,4% também entrou no parlamento. Em contraste, 16 partidos não ultrapassaram o patamar eleitoral dos 3%, incluindo a criminosa organização fascista da Aurora Dourada cujo votos contraíram-se significativamente para 2,9%.


Logo após a declaração dos resultados, Dimitris Koutsoumpas, secretário-geral do CC do KKE, fez a seguinte declaração:

"Agradecemos todos aqueles que votaram pelo KKE e especialmente aqueles que deram esse passo pela primeira vez. Além disso agradecemos aqueles que cooperaram com o KKE nesta batalha eleitoral, participaram nas suas listas, mesmo que no passado tenham pertencido a outras correntes políticas, continuando a mobilização semelhante que se verificou também durante as eleições europeias. Saudamos os milhares de membros, quadros, amigos do partido e da KNE que deram o seu melhor para fortalecer o KKE.

O dia seguinte [às eleições] encontrará novas forças no caminho do contra-ataque, no caminho da luta de classe política.

As condições das eleições, bem como das eleições europeias um mês atrás, reflectiram a nova correlação de forças entre os partidos burgueses sendo a principal característica a superioridade da ND sobre o SYRIZA e consequentemente a mudança de governo, sem uma mudança substancial na linha política, com o fortalecimento do sistema bipolar, bem como uma tendência geral rumo ao aumento do conservadorismo.

Nas eleições registou-se o justificado descontentamento popular com o governo SYRIZA, o qual nos anos anteriores implementou a linha política anti-povo, continuando o trabalho dos governos ND e PASOK. Contudo, é negativo que uma secção do povo se tenha voltado para velhas experimentadas e testadas opções como a ND. A exploração e difamação de valores da esquerda socialista pelo SYRIZA desmobilizou o povo da esquerda radical, impactou negativamente sobre o movimento popular e do trabalho.

É positivo que a Aurora Dourada tenha recuado em termos de votos e percentagem e que não entre no Parlamento.

A percentagem do KKE foi alcançada em condições de polarização, chantagem, dilemas, desilusão, abstenção, de um reduzido nível de demandas que são cultivadas não só pela força políticas burguesas como a ND como também pelas forças que se apresentam como sendo da "esquerda".

O novo grupo parlamentar com a percentagem dada pelo povo grego ao KKE dedicará todas as suas forças nos próximos anos a promover e defender os interesses da classe trabalhadora, dos estratos populares do nosso país.

Os votos do KKE serão utilizados a partir de amanhã de manhã em todos os lugares de trabalho, bairros, nas escolas, nas universidades para organizar lutas a fim de bloquear novas medidas, a fim de trazer alívio a todos os que sofrem.

Todos nós sabemos que as dificuldades não acabaram. Todos nós entendemos que o conto de fadas da "era pós memorando" e "desenvolvimento justo" nada tem a ver com a vida diária do nosso povo.

Amanhã haverá a programada reunião do Eurogrupo que recordará ao novo governo da ND dos seus compromissos e prioridades anti-povo.

O KKE com todas as suas forças, dentro e fora do Parlamento, combaterá contra o novo governo do ponto de vista das necessidades dos trabalhadores e do povo, desempenhará o papel principal na organização das lutas da classe trabalhadora, das secções populares dos estratos médios contra o assalto em plena escala do capital, da UE, da NATO a fim de abrir o caminho para o seu derrube real".

08/07/2019
[NR] Mas o número de deputados eleitos pela ND não é proporcional aos votos que obteve pois na Grécia existe uma disposição legal que permite ao partido mais votado ganhar 50 cadeiras extras.

O original encontra-se em inter.kke.gr/...

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
09/Jul/19