"Todos nós estamos em perigo":   John Pilger transmite uma gélida advertência de Julian Assange

O jornalista John Pilger transmitiu uma drástica advertência do co-fundador da WikiLeaks, Julian Assange, o qual afirmou que a sua perseguição destina-se a matar a dissidência. "Fale alto agora", disse Pilger, ou enfrente "o silêncio de uma nova espécie de tirania".

Assange actualmente cumpre uma sentença de 50 semanas no Presídio Belmarsh por não ter comparecido a uma audiência para fixação de fiança em 2012. As autoridades dos EUA estão a pedir a sua extradição pelo seu papel na publicação de documentos classificados, acusando-o de espionagem. Ao falar num comício junto ao Ministério do Interior, em Londres, na segunda-feira, Pilger transmitiu uma mensagem do editor da WikiLeaks o qual, se extraditado e condenado, poderia ser sentenciado a 175 anos de prisão.

Não se trata apenas de mim. É muito mais vasto. Trata-se de todos nós. De todos os jornalistas e todos os editores que cumprem sua função, os quais estão em perigo.

"O perigo que Julian Assange enfrenta pode facilmente estender-se aos editores actuais e passados do Guardian, do New York Times, da Der Spiegel, de El Pais na Espanha, do Sidney Morning Herald e de muitos outros jornais e media que publicaram revelações da WikiLeaks acerca das mentiras e crimes dos nossos governos", continuou John Pilger.

"Ao defender Julian Assange defendemos nossos mais sagrados direitos", advertiu Pilger. Fale alto agora ou acorde uma manhã com o silêncio de uma nova espécie de tirania".

02/Setembro/2019

Ver também:
  • Pink Floyd's Roger Waters jam 'Wish You Were Here' at Assange demo outside UK Home Office (Roger Waters, do Pink Floyd's, toca "Wish You Were Here" na manifestação a favor de Assange junto ao Ministério do Interior britânico)

    O original encontra-se em www.rt.com/news/467833-pilger-julian-assange-warning/


    Esta notícia encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 03/Set/19